Nota

Quase que dá pena comer

De todas as alfaces que plantamos, esta surpreendeu.

Continuar a ler

Anúncios

A Acelga tombou, e as sementes vão-se

Acelga tombada

Acelga tombada

Por parvoíce minha, creio que vou perder as sementes da acelga suíça (é assim que a conheço).

Estes dias de muita chuva e vento, fizeram aquilo que não estava nada à espera, e derrubaram a Acelga.

Tinha quatro cá pelo quintal, e como todas elas estavam já a desenvolver semente, optei, estupidamente, por ir dando folhas das outras três às galinhas, pois só as sementes que esta iria dar, seriam mais do que suficientes. Continuar a ler

Até agora tudo bem, um giro pelo jardim da hérnia

BorragemDepois de tirar algumas ervas, semear uns rabanetes e plantar umas alfaces, este vai ser um post de fotos.

Estamos satisfeitos com a evolução aqui do jardim da hérnia (bom, ele é apenas o jardim da hérnia para mim, e ainda bem).

Tenho de colocar uma foto do granulado que estou a utilizar, não que só a ele lhe tenha de tirar o chapéu, pois há uns 3 anos, que tenho vindo a recuperar aqui o quintal que esteve ocupado durante muitos anos com o pecado original: Relva. Continuar a ler

Bênçãos Nêsperais

NespereiraEste ano foi bom para a nespereira, creio que é o primeiro ano em que a vejo com nenhum pedrado. Quando digo nenhum, minto com todos os dentes que tenho, pois já vi 1 nêspera com pedrado, mas isso para mim equivale a nada comparativamente com outros anos.

Os tratos que lhe dei também foram iguais aos outros anos, o que é dizer zero.

Mas como é o primeiro ano em que a vejo assim altamente e sem pedrado, não posso afirmar grande coisa, excepto Continuar a ler

E finalmente: Joaninhas no Jardim

Joaninha no jardim

Joaninha no jardim

Já há muito que as aguardava. Há anos a bem dizer.

Em Adoa, era difícil andar sem pisar uma joaninha, mas aqui no jardim comestível, não me lembro de alguma vez as ter visto.

E de certa maneira, apesar de ter esperança que elas descobrissem aqui o canto, é uma zona difícil de se estabelecerem.

A quinta aqui ao lado, tem pereiras em modo convencional, e no resto da rua não existem mais quintais.  Continuar a ler

O espaço das codernizes

Codernizes no quintalTempo melhor, hora de comprar umas codernizes: três fêmeas e um macho.

Arranjámos um pequeno espaço para elas, onde anteriormente estavam os patos.

Foi feito com o que havia aqui pelo quintal, um bocado de rede de galinheiro, e uns restos de tubos pvc, que conseguiram ter utilidade.

Nenhuma engenharia especifica, mais simples só mesmo em campo aberto, que era o ideal, mas o novo espaço das Continuar a ler

Condimentos para a mesa

SAMSUNG DIGITAL CAMERAEstão a cair as águas de Abril. Este canteiro fica mesmo à porta de casa, tem agora umas aromáticas que ficam à mão de semear, ou melhor, à mão de colher, para ir directamente para infusões, temperos, saladas.  O que na Permacultura se chama de Kitchen Garden.

O canteiro tem uma Iuca ao meio, fruto de outros tempos menos reflectidos nos benefícios de colher o que se semeia.

O plano inicial, era retirá-la, e aproveitar todo o canteiro para aromáticas. Parecendo que não, ainda ocupa o espaço de 3 ou 4 aromáticas. Continuar a ler

Cardos no Quintal

cardos marianosFazem parte da minha pegada ecológica, e estão a crescer no meu quintal.

Por certo que vieram agarrados às minhas botas ou à enxada de Adoa, que os tem em abundância.

Estão quase prontos para colher e secar.

Os cardos, neste caso o Cardo Mariano (Silybum marianum) é uma espécie fantástica, que eu gosto muito.

Eles  são comestíveis, já os experimentei  uma vez numa oficina de ervas comestíveis e são bons, mas o que mais me atrai é Continuar a ler