Documentário Cowspiracy

Cowspiracy

 

Vi ontem o excelente documentário Cowspiracy, que me deixou, como a tantos outros perplexo, diferindo essa perplexidade talvez em nalguns pontos, que passo já a referi-los:  Seguindo alguns comentários de vários sites, o cerne da questão, que é o excesso, a loucura, a pura ganância, a insustentabilidade das práticas do sector primário, da sua massiva industrialização, e de tudo o que ai advém, que mais não é que o reflexo de uma relação deturpada com o que devia ser sagrado, digo eu que não sou muito dado a sagrações, continuam a ser uma novidade, o que é no mínimo um grande atrito às acções que deviam estar a ser desenvolvidas, por todos nós é certo, mas principalmente por instituições, ambientais ou não ambientais, que nos representam, para reverter esta situação. A outra razão, é que pela maioria dos comentários, parece que tudo é simples convertendo todo o mundo ao veganismo.

Por muita simpatia que tenha pelo veganismo, imaginá-lo a uma escala global assim do dia para a noite, é realmente não querer admitir inúmeras realidades, tanto sociais como culturais, económicas e mesmo climáticas, e mesmo imaginando essa mudança milagrosa, a solução a ser encontrada, seria continuar com as mesmas práticas no sector primário (por exemplo na cultura da soja), preservando os mesmos hábitos, de encarar a natureza, os alimentos, como simples objectos a serem explorados.

Do resto, a perplexidade foi como um  voo rasante à minha ingenuidade gritante, ver que importantes organizações ambientais, fazem tábua rasa desta questão.

A informação – sobre a poluição, sobre a loucura que é o gasto de água potável, sobre a energia necessária para produzir um bife, bem como a quantidade de terrenos exclusivamente dedicados à cultura de cereais, em processos nada sustentáveis, com o abuso de pesticidas, herbicidas, transgénicos, tecnologias de ponta, cujo o único objectivo é baixar o custo de produção, ocultando essa verdade inconveniente, (onde é que já ouvi isto), que para o nosso conforto ignorante, estamos por em causa a sustentabilidade da raça humana neste planeta – andava ai, eu mesmo,  blogue aqui, blogue ali, tive acesso a ela.

Nas as minhas pesquisas sobre Permacultura e outras soluções sustentáveis, sempre foi um assunto analisado, o impacto nefasto da criação de gado em massa, tanto a nível da poluição, do metano gerado, do solo calcado, e em maior parte destas grandes explorações, as condições dos animais, que são vergonhosas. Como é que estas organizações não debatem frontalmente estas questões, alertando a sociedade, está para lá da minha compreensão, e deixou-me muito desiludido.

Este Documentário devia ser visto por muitos, este e tantos outros em boa verdade. Mas devia ser enquadrado num horizonte que não se fique pelo negócio do gado, mas sim num projecto de diversidade sustentável, que é benéfico em toda a linha, tanto pela diversidade alimentar, como pelo bom uso dos recursos de uma região, como pelas oportunidade sociais criadas localmente, que podem ter característica favoráveis à pastorícia sustentáveis (exemplo era a transumância) como pode não ter. O erro está em vergar o conhecimento e tecnologia de ponta a uma estupidez social, mantida artificialmente com desperdício, com um gasto energético que se vai pagar nas próximas gerações sem amortizaçãoes, nem maturidades nem todos os esquemas deste sistema ligado á máquina.

É tempo de começar a respirar de novo.

 http://www.cowspiracy.com/

 

Anúncios

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s